ERVAS MEDICINAIS

SABENDO-SE DO CRESCENTE INTERESSE NA PROCURA PELA MEDICINA ALTERNATIVA, O OLHO DE HORUS, A FIM DE ATENDER AOS SEUS CLIENTES E VISITANTES, VEM REALISANDO NESTE ESPAÇO, UMA SELEÇÃO DAS ERVAS MAIS SIGNIFICATIVAS PARA O SEU USO. ESPERAMOS PODER ATENDER SUAS EXPECTATIVAS E NECESSIDADES! VISITE TAMBÉM O NOSSO SITE: www.olhodehorus.com

08 junho, 2006

Confrei



CONFREI


Nome científico: Symphytum officinale L.

Família: Boraginaceae.

Constituintes químicos: ácido fólico, ácido ascórbico, ácidos nicotínico, ácido tânico, ácido galo-tânico, ácido pantotênico, alcalóide alantoína (0,44 a 0,50% nas folhas e de 0,60 a 2,55% nas raízes), alcalóides pirrolizidínicos (sinfitina, equimidina e lasiocarpina ), amido, aminoácidos essênciais, arginina, arinina, asparagina, c arboidratos, caroteno, cianocobalamina, cistina, cálcio, cinzas (9,06%), colina, consolidina, equimidina, esteróis, fenilamina, ferro, fósforo, fructanos, heterosídeos cianogênicos e saponínicos, gomas, histidina, intermedina, iodo, isoleucina, l actonas sesquiterpênicas (como a leonitina e as trimetoxicumarinas), lasiocarpina, leucina, licopsamina, lisina, melonina, manganês, mucilagens, pirrolizidina, potássio, p roteínas, prolina, próvitamina A, tirosina, resina, saponinas, sinfitina, sinfito-sinoglossina, taninos, tanino, tirosina, treolina, triptofano, triterpenos, valina, vitaminas A, B1, B2, B12, C, E, zinco.

Propriedades medicinais: a dstringente, antianêmica, antiasmática, anticancerígena, antidiabética, antidiarréica, antidisentérica, anti-hemorroidária, a ntiinflamatória, antileucêmica, anti-reumática, amarga, béquica, calmante, cicatrizante, depurativa, desintoxicante, emoliente, expectorante, hemostática, hidratante, higienizante, laxante, mineralizante, mucilaginosa, regeneradora celular, tônica, vulnerária.

Indicações: abcessos, afecções ósseas, b ócio, bronquite (catarral e asmática), cefalalgias, contusão, debilidade, deslocamentos, dores (olhos, costas, músculos), cortes, febre, febrite, feridas, fígado, fissuras, fraturas, furúnculos, gastrite, hematomas, hematúria, hemoptises, h emorragia pulmonar, hepatite, icterícia, indutor da produção calcária, intoxicações gerais, luxações, pele ( acne, e rupções, espinhas, i nflamações, irritações, tecidos necrosados, rugas de expressão, manchas, irritações, lábios secos ou rachados, sardas ), pressão arterial, queimaduras, picadas de insetos, psoríase, resfriados, r eumatismo, rins, senilidade prematura, sinusite, tecidos ulcerados, torções, tosse, tromboflebites, tuberculose, úlceras, v eias varicozas.

Parte utilizada: rizoma, raiz e folhas adultas (as novas são tóxicas).

Contra-indicações/cuidados: gestantes. A capacidade de acelerar a multiplicação das células se torna um perigo em potencial, quando de células enfermas. No caso de câncer ou mesmo inflamações, aumenta o tamanho da lesão.

O confrei deve ser usado apenas externamente, a não ser sob orientação de um médico ou especialista. As folhas do confrei tem uma pubescência irritante à pele.

Efeitos colaterais: o uso interno pode provocar intoxicação no fígado, câncer, irritações gástricas, devido aos alcalóides pirrolizidínicos, que também são mutagênicos e pneumotóxicos. O consumo de leite, carne e mel de animais cronicamente contaminados pode também resultar em efeitos deletérios ao homem.
O Ministério da Saúde do Brasil proíbe o uso interno do confrei.

Modo de usar:
- Alcoolatura: misturar 1 parte de sumo das folhas em 5 partes de álcool. Aplicar sobre as partes afetadas.
- Cataplasma de 6 g de folhas amassadas ao ponto de pasta e aplicar sobre o ferimento, varias vezes ao dia. Pode-se adicionar glicerina à pasta.
- Emplastro: esmagar as folhas em água morna e aplicar sobre o ferimento 2 vezes ao dia. No caso de contusões e inchaços, colocar o emplastro dentro de um pano antes de aplicar.
- Infusão ou Tisana:
. 30g de folhas por litro de água;
. 2 folhas maturas em 2 copos de água quente. Tomar 3 vezes ao dia;
- Compressa: usar o decôcto das folhas sobre feridas e queimaduras, várias vezes ao dia;
- Alcoolatura de 1 parte do sumo em 5 partes de álcool;, Decócto: 4 - 5 g de chá em 250 mL de água, para lavar feridas; - Infuso a 5%: para gargarejos 2 a 3 vezes ao dia; - Suco fresco: psoríase; - Extrato: utilizar 10 -15% em cremes.